Voltar ao Início

Você está em:

Lula diz que governo vai reforçar apoio federal e enviar equipes das Forças Armadas ao Rio

Milicianos da Zona Oeste incendiaram 35 ônibus na noite de segunda; governo já tinha enviado Força Nacional na semana anterior
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta terça-feira (24), em transmissão pelas redes sociais, que o governo vai enviar reforços das polícias federais e das Forças Armadas para combater o agravamento da crise de segurança pública no Rio de Janeiro.

Nessa segunda-feira (23), milicianos incendiaram 35 ônibus no Rio – no que foi considerado o maior ataque em um único dia na história da cidade. Moradores viveram uma rotina de caos e ainda sofrem os efeitos disso na manhã desta terça.

"O problema da violência no Rio de Janeiro termina sendo um problema do Brasil […] [Conversei] Na perspectiva de fazer com que a Aeronáutica possa ter uma intervenção maior nos aeroportos do Rio, que a Marinha possa ter uma intervenção maior nos portos. Para ver se a gente consegue combater mais o crime organizado, o narcotráfico, o tráfico de armas. Vamos ter que agir um pouco mais", disse Lula.

"Ao mesmo tempo, o Flávio Dino conversou comigo. A Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal vão agir mais. Nós queremos compartilhar a solução dos problemas que os estados têm com o governo federal. Não queremos lavar as mãos e dizer: 'o problema da violência é do Rio, o problema da enchente é do Rio Grande do Sul, o problema da seca é da Amazônia'. Não. É um problema do Brasil", prosseguiu.

Criação do Ministério da Segurança Pública
Lula afirmou que avalia a criação de um ministério específico para cuidar da segurança pública.
A proposta foi avaliada na campanha e na transição de governo, porém Lula optou por não dividir as atribuições do Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandando por Flávio Dino.

'Eu, quando fiz a campanha, eu ia criar o ministério da Segurança Pública. Ainda estou pensando em criar, estou pensando quais sãos as condições que você vai criar, como é que vai interagir com questão da segurança do estado, porque o problema da segurança é estadual", disse Lula

Em 2018, o então presidente Michel Temer criou o Ministério da Segurança Pública a partir da divisão das atribuições do Ministério da Justiça. Em 2019, Jair Bolsonaro voltou a fundir as duas pastas, modelo que segue em vigor com Lula.

Posts Relacionados

Número de refugiados no Brasil aumenta 117% em 2023; venezuelanos e cubanos são maioria

Número de refugiados no Brasil aumenta 117% em 2023; venezuelanos e cubanos são maioria

Apenas no ano passado, 77.193 novas pessoas foram reconhecidas refugiadas pelo governo brasileiro

Senado deve votar regulamentação de cigarro eletrônico, apesar de Anvisa ter vetado

Senado deve votar regulamentação de cigarro eletrônico, apesar de Anvisa ter vetado

Senadores favoráveis argumentam que medida vai estabelecer regras para fiscalizar produto que é comercializado clandestinamente

Rodoviária de Porto Alegre reabre após ficar um mês fechada durante enchente

Rodoviária de Porto Alegre reabre após ficar um mês fechada durante enchente

Viagens interestaduais devem ser retomadas a partir do dia 13 de junho, de acordo com o governo do estado

Justiça proíbe derrubada de muro que dificulta acesso à praia no Pontal de Maracaípe

Justiça proíbe derrubada de muro que dificulta acesso à praia no Pontal de Maracaípe

Agência Estadual de Meio Ambiente deve comprovar se construção foi feita dentro do terreno privado

Nova carteira de identidade: três estados ainda não emitem documento

Nova carteira de identidade: três estados ainda não emitem documento

Previsão é de que Bahia, Roraima e Amapá comecem a emitir nova carteira de identidade ainda em junho

Litoral brasileiro: PEC das Praias pode ‘privatizar’ terrenos à beira-mar

Litoral brasileiro: PEC das Praias pode ‘privatizar’ terrenos à beira-mar

O texto no Senado foi discutido numa audiência pública. Ainda está longe de ser analisado por comissões e pelo plenário

Plano com metas da educação ‘caduca’ em julho; congresso deve prorrogar o atual

Plano com metas da educação ‘caduca’ em julho; congresso deve prorrogar o atual

Plano Nacional de Educação determina diretrizes, objetivos e estratégias para a política educacional a cada 10 anos

Enem 2024: inscrições começam nesta segunda; confira o cronograma completo

Enem 2024: inscrições começam nesta segunda; confira o cronograma completo

Todos os candidatos interessados em participar do Enem 2024 devem se inscrever. Provas serão aplicadas em 3 e 10 de novembro

pt_BRPortuguese