Voltar ao Início

Você está em:

Ileísmo: a antiga técnica que nos ensina a pensar de forma mais sábia

Se estamos tentando tomar uma decisão difícil, falar de nós mesmos na terceira pessoa pode ajudar a neutralizar as emoções
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Como alguém que escreve sobre psicologia, já me deparei com centenas de estratégias baseadas em evidências para pensar melhor. Poucas se mostraram tão úteis para mim quanto o ileísmo.

De forma simplificada, o ileísmo é a prática de falar sobre si mesmo na terceira pessoa, em vez da primeira. É um recurso retórico frequentemente usado por políticos para tentar dar às suas palavras um ar de objetividade.

Em seu relato da Guerra da Gália, por exemplo, o imperador Júlio César escreveu "César vingou o povo" em vez de "Eu vinguei o povo".

A pequena mudança linguística parece colocada de modo a fazer com que a declaração se aproxime mais com um fato histórico, registrado por um observador imparcial.

Para o ouvido moderno, o ileísmo pode soar um pouco bobo ou pomposo – a ponto de ridicularizarmos celebridades que optam por falar de si na terceira pessoa.

Pesquisas recentes na área de psicologia apontam, contudo, que ele pode trazer benefícios cognitivos concretos. Se estamos tentando tomar uma decisão difícil, falar de nós mesmos na terceira pessoa pode ajudar a neutralizar as emoções que podem desviar nosso pensamento, permitindo-nos encontrar uma solução mais sábia para o nosso problema.

Paradoxo de Salomão
Para compreendermos esses benefícios, devemos primeiro examinar as maneiras pelas quais os cientistas medem o grau de sabedoria do raciocínio.

Igor Grossmann, da Universidade de Waterloo, no Canadá, foi um dos pioneiros do estudo científico sobre a sabedoria. Grossmann baseou-se no trabalho de numerosos filósofos para catalogar uma série de "componentes metacognitivos" – humildade intelectual, reconhecimento dos pontos de vista dos outros e busca por resolução, por exemplo – que são comumente considerados essenciais para uma tomada de decisão sensata.

Como ser mais sábio
A ideia faz sentido intuitivamente: ao mudarmos a chave para a terceira pessoa, nossas descrições dos problemas começarão a soar como se estivéssemos falando de outra pessoa, e não de nós mesmos. Essa sensação de distanciamento nos permitiria analisar a situação em perspectiva mais ampla, em vez de ficarmos presos em nossos próprios sentimentos.

E foi exatamente isso que Grossmann descobriu em um estudo com Ethan Kross na Universidade de Michigan. Eles observaram que as pessoas que empregam o ileísmo para falar sobre seus problemas mostraram maior humildade intelectual, capacidade de reconhecer a perspectiva dos outros e disposição para chegar a um acordo – aumentando suas pontuações gerais de raciocínio sábio.

Os estudos mais recentes apontam que o uso regular do ileísmo pode trazer benefícios duradouros ao nosso pensamento.

Em um experimento feito com Abigail Sholer, Anna Dorfman e outros pesquisadores, Grossmann pediu aos participantes que mantivessem durante um mês um diário no qual descrevessem situações que estavam vivenciando no momento.

Posts Relacionados

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

O remédio usado no tratamento contra a insônia, disponível no mercado há mais de 30 anos, ganhou protagonismo maior na última década, pela junção de

pt_BRPortuguese