Voltar ao Início

Você está em:

O que é a languidez, estado entre a depressão e o entusiasmo

Todos nós podemos nos sentir assim de vez em quando — o problema é quando este estado emocional se torna crônico
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Vamos fazer um pequeno jogo de perguntas. Você pode responder "bem", "mal" ou "mais ou menos". Vamos começar?

Como vai o seu trabalho? Como foi a sua semana? Como vão as coisas com seu companheiro ou companheira? No geral, como você se sente?

Se a maioria das respostas foi "mais ou menos"… você pode ter languidez. Não se assuste, não é nada preocupante. Mas é algo que precisa ser tratado, especialmente quando se prolonga por muito tempo.

Mas o que é a languidez?
Trata-se de um estado emocional no qual "não há propósito de vida, há estagnação, sentimento de vazio e falta de paixão", explica a venezuelana Verónica Morera, diretora do portal Purple Rain Nutrition, especializada em saúde mental integrativa.

Neste estado "mais ou menos", o principal é que sentimos apatia ou vazio. Segundo Morera, "somos funcionais, mas agimos no automático": nós nos levantamos, tomamos café, banho, vamos ao trabalho e cumprimos nossa jornada "porque precisamos fazer".

Mas seguimos sem rumo, ou seja, sem propósito de vida e sem o motor proporcionado pelo desejo e pela paixão.

Não é algo patológico, pois faz parte dos estados emocionais normais das pessoas — e todos nós podemos nos sentir assim, até dentro de um mesmo dia, com "picos de inspiração e de apatia", explica Morera.

Mas, quando se está lânguido, "não há picos, tudo é plano".

E o problema surge quando esse nivelamento, essa languidez, se torna algo crônico.

Além dessa apatia constante em relação a tudo, existem outros sintomas que podem nos ajudar a detectar a languidez.

Por exemplo: você foi de casa para o trabalho, mas não lembra como chegou lá. Ou você ficou muito tempo nas redes sociais, mas não sabe o que viu. Você não retém nada.

Perceber e agir
A terapeuta espanhola Ana Sánchez-Anegón, fundadora da empresa El Animal Emocional, afirma que é preciso fazer uma análise das nossas relações, do nosso trabalho e das nossas motivações.
O que também pode ajudar dentro da nossa rotina é incluir coisas, por menores que sejam, que envolvam novidade e te ajudem a se conectar consigo mesmo ou com seu entorno.

Morera aconselha, por exemplo, a deixar o celular em casa e "se perder", pegando caminhos diferentes para ir ao trabalho (para evitar o piloto automático) ou indo a lugares novos que nos exponham, pouco a pouco, a essas novidades.

Posts Relacionados

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

O remédio usado no tratamento contra a insônia, disponível no mercado há mais de 30 anos, ganhou protagonismo maior na última década, pela junção de

pt_BRPortuguese