Voltar ao Início

Você está em:

Substância obtida da produção de soja pode diminuir efeitos da menopausa

Extrato do grão pode ser metabolizado mais facilmente e, assim, ajudar a amenizar o período de declínio hormonal
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Apesar de serem aliados conhecidos para amenizar sintomas da menopausa, os compostos da soja têm “pré-requisitos” para serem absorvidos pelo metabolismo feminino – e podem não funcionar para todas as mulheres.

Pensando em diminuir essas barreiras, pesquisadoras da Unicamp obtiveram, a partir de resíduos da produção do óleo de soja, uma substância que pode ser metabolizada mais facilmente e, assim, ajudar a amenizar o desconforto no período de declínio hormonal.

E por que a soja? Primeira autora do estudo, a professora Gabriela Alves Macedo destaca que o uso de fitoestrógenos – substâncias parecidas com o hormônio estrógeno e que podem ter benefícios à saúde – para diminuir os sintomas da menopausa é antigo.

“Esses fitoestrógenos tem em folha de amora, tem em inhame. É um conhecimento cultural já muito antigo, mas não tínhamos conhecimento total de como isso acontecia. Só observávamos que algumas pessoas tomavam e melhoravam, e outras falavam que não adiantava nada”, explica.

Com o passar do anos, estudos começaram a revelar o motivo dos relatos divergentes: para que os fitoestrógenos sejam absorvidos pelo metabolismo, é necessário que a flora intestinal produza uma substância chamada equol, mas nem todas as pessoas têm essa capacidade naturalmente.

“A ideia do nosso trabalho, que começou há uns 10, 11 anos, foi: vamos fazer um processo onde a gente consegue um extrato de soja, de isoflavona de soja, que chamo de biotransformado, ou seja, já produzido o equol, pra pessoa poder tomar isso ou adicionar em algum produto e já ter o efeito, não precisar da microbiota dela, ela já se alimenta e já absorve”, diz Macedo.
Como o estudo foi feito? Para entender como os fitoestrogênios são metabolizados pelos microrganismos da flora intestinal, as pesquisadoras imitaram a microbiota humana com enzimas e um mix de lactobacilos e observaram como essa mistura reagiu ao extrato da soja.

Segundo Macedo, as amostras de produtos à base de soja que passaram pelo processo com a mistura tiveram maior capacidade antioxidante e multiplicaram a transformação dos fitoestrogênios presentes no grão em equol.

Para a pesquisadora, o estudo é importante porque está atrelado à “revolução” da indústria de alimentos, que “caminha no sentido de não produzir só o alimento, mas também de fazer com que esse alimento não só evite a doença, como não crie outras”.

"A grande importância disso é trazer valor para a nossa cadeia produtiva. Trazer produtos feitos aqui que tenham alto valor agregado, e que isso não vai servir, obviamente, só para o Brasil. Serve pra qualquer pessoa do mundo. Se a gente tem tecnologia e tem matéria-prima, por que não investir nisso?", questiona.

Contraindicações e próximos passos

Por ter o mesmo princípio de ação da terapia de reposição hormonal, ainda que em doses consideravelmente menores, o produto feito a partir do extrato de soja tem contraindicações, conforme destaca a professora.

Mulheres que têm câncer de mama ou de ovário, condições nas quais o tumor usa o estrogênio para crescer, não devem fazer reposição hormonal e, consequentemente, não devem ingerir extratos que sejam ricos em fitoestrogênio. O mesmo vale para outras doenças responsivas ao hormônio.

Posts Relacionados

Abraço, massagem e mais: contato físico pode ajudar a regular o hormônio do estresse

Abraço, massagem e mais: contato físico pode ajudar a regular o hormônio do estresse

Pesquisadores avaliaram os efeitos do contato físico. Toque é importante não só para bebês, mas também para adultos

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

pt_BRPortuguese