Voltar ao Início

Você está em:

Haddad diz que terá reuniões com Lula e Lira para discutir MP sobre folha de pagamentos

Congresso aprovou prorrogação da desoneração e, em dezembro, derrubou veto de Lula
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira (16) que terá duas reuniões ainda nesta semana para discutir a medida provisória que reonera, de forma gradual, a folha de pagamento de 17 setores da economia intensivos em mão de obra.

Uma das audiências será com o chefe do Executivo, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e outra com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

"Eu fiquei de conversar com presidente Lula, devo fazê-lo amanhã [quarta-feira], devo conversar com presidente Lira, do qual dependem algumas decisões, formais e de mérito, isso deve acontecer na quinta ou no máximo na sexta de manhã aqui em Brasília", declarou Haddad a jornalistas.

Na última segunda-feira (15), Haddad esteve reunido com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para tratar do tema.

Parlamentares, setores da economia e entidades têm pedido a Pacheco que devolva a MP. O texto vai na contramão de uma decisão do Congresso, que aprovou a prorrogação da desoneração e, em dezembro, derrubou um veto do presidente Lula, renovando a medida por mais quatro anos — até 31 de dezembro de 2027.

Não há 'tensão' entre os Poderes
Em entrevista nesta terça-feira, o ministro da Fazenda disse não ver "tensão" entre o governo e o Congresso e que a equipe econômica vai conversar com todos as partes envolvidas no tema.

Ele disse também que a equipe econômica "está à disposição para apresentar os números e apresentar alternativas para […] acomodar da melhor forma possível".

"Não existe tensão entre os Poderes, a Fazenda vocês foram testemunha disso, a Fazenda negociou projetos complexos difíceis, que ninguém sequer apostava na sua possível aprovação e nós fomos discutindo, não temos problemas em discutir".

Além da reoneração gradual da folha de pagamentos a partir de 1º de abril de 2024, a MP também trata de outros dois temas:
a limitação das compensações tributárias feitas pelas empresas – ou seja, de impostos que não serão recolhidos nos próximos anos para "compensar" impostos pagos indevidamente em anos anteriores e já reconhecidos pela Justiça;
mudanças no Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), criado na pandemia para beneficiar o setor cultural e prorrogado pelo Congresso, em maio, até 2026.

Setores citam 'insegurança' e 'risco' para empregos
O Movimento Desonera Brasil pediu ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a devolução, ao governo, da medida provisória editada para reonerar, de forma gradual, a folha de pagamento de 17 setores da economia.

Posts Relacionados

Brasil precisa importar arroz? Por que o preço subiu mais de 20% em um ano?

Brasil precisa importar arroz? Por que o preço subiu mais de 20% em um ano?

País produz menos do que consome e supre demanda com importações e estoques de colheitas anteriores

FGTS corrigido pela inflação: veja simulação e entenda o que muda para o trabalhador

FGTS corrigido pela inflação: veja simulação e entenda o que muda para o trabalhador

Para especialista, medida vai garantir maior proteção aos rendimentos do trabalhador

Rede de postos anuncia reajuste no preço da gasolina, diesel e etanol

Rede de postos anuncia reajuste no preço da gasolina, diesel e etanol

A distribuidora diz que cabe aos revendedores decidir sobre o preço dos combustíveis na bomba

Por que cada vez mais brasileiros estão pedindo demissão?

Por que cada vez mais brasileiros estão pedindo demissão?

Dados do Ministério do Trabalho revelam que 7,3 milhões de brasileiros pediram demissão em 2023

Temu: varejista concorrente da Shopee e AliExpress inicia vendas no Brasil

Temu: varejista concorrente da Shopee e AliExpress inicia vendas no Brasil

Empresa de comércio eletrônico chega um dia após o Senado aprovar a chamada "taxa das blusinhas"

Governo divulga rótulo do arroz que será importado; pacote de 5 kg será vendido por R$ 20

Governo divulga rótulo do arroz que será importado; pacote de 5 kg será vendido por R$ 20

Governo vai comprar 300 mil toneladas e as primeiras vão chegar entre 10 de junho e 8 de setembro

Turismo internacional tem melhor abril da história com entrada de US$ 620 milhões

Turismo internacional tem melhor abril da história com entrada de US$ 620 milhões

Valor gasto por visitantes de outros países para o mês cresceu de 37,1% em relação a abril de 2023

Desemprego vai a 7,5% no trimestre terminado em abril, diz IBGE

Desemprego vai a 7,5% no trimestre terminado em abril, diz IBGE

Desocupação atinge 8,2 milhões. É o melhor resultado para este trimestre móvel desde 2014

pt_BRPortuguese